Como ser mais independente dos canais de reservas online?

A maior parte dos turistas, apesar de reservarem estadias nos canais de reserva online, visitam sempre o site do hotel escolhido, antes de o fazer.

Se assim é, porque não fazem as reservas diretamente no site do alojamento? O hoteleiro tiraria muito mais proveito se o viajante o fizesse, em vez de ter os custos associados às reservas nos canais específicos para o efeito.

São cerca de 35%, os clientes que preferem reservar em plataformas específicas, em vez de o fazerem no site do próprio hotel.

Os turistas optam por fazer as reservas nos canais agregadores, entre outras razões, porque:

  • Encontram os melhores preços;
  • Recebem recompensas / pontos;
  • Encontram boas promoções e ofertas;
  • Conseguem ver vídeos;
  • Conseguem fazer uma melhor seleção;
  • É fácil reservar um pacote de alojamento;
  • Podem selecionar os hotéis através de um mapa;
  • Têm acesso a comentários escritos por outros viajantes.

Por outro lado, preferem não efetuar as reservas nos sites próprios dos estabelecimentos hoteleiros porque:

  • São mais difíceis de encontrar;
  • Não têm nenhuma vantagem em fazê-lo;
  • O facto de poderem ser escritos comentários nos canais de reservas online pode levar a que os clientes que reservam por esta via sejam melhor tratados, ou pelo menos que seja isto que os clientes sintam;
  • Os preços são mais elevados em alguns casos;
  • As políticas de cancelamento de reservas são mais rígidas.

De facto, mais de um terço dos clientes dos hotéis não faz uma reserva sem ler comentários de outros viajantes primeiro, sendo que cerca de 50% de utilizadores dos canais de reserva online diz não reservar se o estabelecimento não tiver quaisquer comentários.

Para quem reserva diretamente com o hotel, a família e os amigos são as mais poderosas fontes de informação e aconselhamento.

Os consumidores procuram a informação mais verdadeira e querem ter acesso à mesma, da maneira mais fácil possível. Para eles, isso apenas é possível nos canais de reserva online, porque agregam a informação de todos os estabelecimentos, filtrando pelos requisitos solicitados e possibilitando a leitura da avaliação e dos comentários feitos por quem já esteve hospedado nos hotéis.

Sabia que 75% das pessoas acham que as empresas hoteleiras não dizem a verdade naquilo que comunicam aos consumidores?

A chave para levar os clientes a reservar com o seu próprio estabelecimento e assim reduzir custos e gerar uma maior proximidade com os mesmos, fortalecendo a confiança, é a transparência.

Através de uma eficiente estratégia de comunicação digital, é possível captar a confiança dos consumidores se, efetivamente, os hotéis forem os mais claros possíveis no contato com os viajantes.

A realidade é que os consumidores estão cada vez mais atentos e informados e, portanto, querem marcas que mereçam a sua confiança. Quando as encontram, ficam-lhes fiéis; quando isso não acontece, ganha sempre o estabelecimento que satisfaça no momento os requisitos por eles definidos.

Reservando nas páginas próprias dos hotéis, os viajantes têm de ter alguma vantagem. Se esta política de transparência for uma realidade e for percecionada como tal pelos clientes dos estabelecimentos, estes sentir-se-ão seguros para reservar diretamente com o hotel. Embora seja notório que os viajantes gostam de ler os comentários dos outros clientes e de comparar os estabelecimentos, eles irão reservar no site dos hotéis, uma vez que o visitariam de qualquer das maneiras.

Para serem reconhecidos como estabelecimentos transparentes e dignos de confiança, os hotéis têm de gerir a sua comunicação e, neste caso específico, a sua presença online de uma forma estratégica pensada a longo prazo e baseada na satisfação dos clientes.

Podem apostar no desenvolvimento de uma boa experiência online, fornecendo informação relevante e fomentando a interatividade com fotos, vídeos e comentários por exemplo. Podem também ter ofertas especiais ou promoções exclusivas. Deste modo farão aumentar o número de visitas ao site, bem como o tempo passado em cada uma delas e farão crescer o número de reservas efetuadas no próprio site, que é o objetivo principal.

Faça aqui o download do nosso Ebook:
Marketing digital e E-commerce para hotéis

Fontes:

www.google.com

http://www.statisticbrain.com/internet-travel-hotel-booking-statistics/

http://www.reviewpro.com/reputation-research-statistics-2767

photo credit: Dominkab via photopin cc

About The Author

Joana Alves

Joana Alves exerce funções de copywriter no HotelBuzz. Licenciou-se em Publicidade e Marketing, vertente Publicidade e gosta de ter ideias como passatempo. Quer fazer da escrita criativa a sua vida, independentemente do formato, daí ir trabalhando no seu blogue: “O Meu Primeiro Nome”. Colaborou no gabinete de comunicação da Associação das Universidades de Língua Portuguesa, produzindo e gerindo conteúdos e fez parte do projecto “Game On” no programa Erasmus, onde colaborou no desenvolvimento de um jogo digital educacional.