Taxa de ocupação dos hotéis: como conseguir aumentá-la?

Em hotelaria, ter uma boa taxa de ocupação é o objetivo de qualquer gerente hoteleiro. Sabemos, contudo, que nem sempre é uma tarefa fácil, uma vez que varia com as épocas do ano e está dependente da situação socioeconómica do país e do mundo, entre outros fatores.

 

É um desafio, para qualquer hoteleiro, conseguir garantir uma taxa de ocupação satisfatória num contexto de recessão económica e em pleno Inverno, mas existem uma série de medidas que pode tomar para ser bem sucedido.

 

O objetivo será sempre utilizar o marketing digital como uma ferramenta poderosa para gerar visitas ao website, converter essas visitas em reservas e fidelizar os clientes.

 

Criar Notoriedade

Para os viajantes serem capazes de reservar no seu hotel, é necessário que o conheçam. Os estabelecimentos hoteleiros têm de se dar a conhecer nos canais offline e online. Mas num tempo em que o digital está presente na vida dos consumidores quase a cada segundo, damos-lhe algumas dicas que o ajudarão a ter uma presença na web mais eficiente:

  • Ter um website mobile responsive interessante – um website claro, moderno, atualizado, adaptável ao mobile, que permita reservar diretamente e que transmita mais segurança, assente numa estratégia de conteúdos de interesse para os viajantes;
  • Trabalhar o SEO (search engine optimization) – facilitará assim o processo de procura pelo seu hotel, tornando mais rápido o contato com os viajantes;
  • Estar presente nas redes sociais – tem de mostrar que o seu hotel existe onde os consumidores estão, por outro lado, não basta apenas ter um perfil no Facebook e no Google+, é preciso fazer uma boa gestão destas redes para passar uma imagem cuidada e trazer alguma vantagem aos seguidores.

 

Gerar uma Boa Reputação Online

Mais do que conhecer, os viajantes têm de querer reservar no seu hotel. Para isso é necessário que sintam a confiança necessária para o fazer, que sintam que a decisão de reservar consigo lhes vai trazer algo de bom. Se pretende que os seus clientes ao ficarem satisfeitos espalhem o bom nome do seu hotel, tem de:

  • Conseguir uma boa avaliação por parte dos visitantes nos canais de reservas online – as pessoas gostam de partilhar as suas experiências e grande parte dos viajantes não reserva sem consultar a opinião de outros nestes canais;
  • Promover o interesse na compra e a sensação de segurança – uma estratégia de comunicação bem definida, que deve incluir discursos claros, imagens e vídeos, recompensas, etc., é essencial para atingir este objetivo;
  • Promover uma maior proximidade com o cliente e o fator primeira escolha – com a interatividade na web é possível fazer com que o viajante se sinta importante para a marca e que estabeleça uma ligação que a fará cativa na sua mente.

Desenvolver o Marketing Digital

Os hotéis precisam de uma estratégia que leve os consumidores a escolhê-los. Com a importância crescente de tudo o que é digital, torna-se essencial que os hoteleiros procurem atingir os seus objetivos através do marketing digital. Os viajantes devem conhecer e gostar dos hotéis, mas para amentar a taxa de ocupação, eles têm de efetivamente reservar estadias.

Deste modo, damos-lhe algumas dicas para desencadear a ação dos seus clientes:

  • Promoções online – através de concursos nas redes sociais ou até sem requerer alguma contrapartida do público, originarão mais visitas ao website, interação nas redes sociais, word-of-mouth e aumentarão o número de reservas;
  • Programas de fidelização – programas offline e online que incentivem o regresso dos visitantes ao hotel através de descontos ou outras recompensas, conquistados pelo número de reservas efetuadas ou outro tipo de interações online;
  • Parcerias – é possível associar-se a outra marca/entidade de modo a que ambos retirem proveito do trabalho conjunto, nomeadamente uma maior notoriedade e um maior interesse na compra, se desta associação vierem vantagens para o cliente; os hotéis podem associar-se a um blogger conhecido, entrar nas plataformas de descontos online, ter ofertas especiais para quem reserve uma estadia e uma refeição num restaurante, e muitas outras associações que sejam mais inesperadas e que acrescentem valor à sua oferta;
  • Pacotes de valor acrescentado – em vez de desvalorizar os serviços hoteleiros com redução de preço, os estabelecimentos podem acrescentar valor à sua oferta, fazendo jus às importâncias pagas pelos viajantes; para tal é apenas necessário aproveitar melhor os recursos de que o hotel já dispõe e fazer pacotes especiais que incluam ofertas do tipo festas temáticas, um serviço diferente na piscina, passeios pelas adegas, música ao vivo nas refeições, entre muitas outras ideias.

Aumentar a taxa de ocupação do seu hotel, torna-se assim mais fácil com uma estratégia bem definida de marketing digital. Se o seu estabelecimento for percecionado como aquele que tem a oferta mais vantajosa e distinta da concorrência e se efetivamente satisfizer os visitantes, terá uma ótima reputação online (e obviamente offline) atraindo novos visitantes. Tudo isto se traduz em maiores taxas de ocupação, fruto de reservas feitas por clientes já fidelizados e de reservas efetuadas por viajantes que vêm pela primeira vez.

Um dos casos de sucesso assente nestas práticas é o do Gallery Hostel, mas existem muito mais estabelecimentos hoteleiros na mesma situação, o que prova que é possível contornar a crise económica e a sazonalidade no turismo.

A chave é saber que antes de reservar, os viajantes procuram online a informação que os permitirá fazer uma escolha consciente e segura. Ninguém quer planear uma experiência de vida num local de onde não tem referências.

Faça aqui o download do nosso Ebook:
5 passos para melhorar as suas vendas online

Photo credit: Priscilla Scurupa via photopin cc

About The Author

Joana Alves

Joana Alves exerce funções de copywriter no HotelBuzz. Licenciou-se em Publicidade e Marketing, vertente Publicidade e gosta de ter ideias como passatempo. Quer fazer da escrita criativa a sua vida, independentemente do formato, daí ir trabalhando no seu blogue: “O Meu Primeiro Nome”. Colaborou no gabinete de comunicação da Associação das Universidades de Língua Portuguesa, produzindo e gerindo conteúdos e fez parte do projecto “Game On” no programa Erasmus, onde colaborou no desenvolvimento de um jogo digital educacional.